A VIDA É SÓ PRA CANTAR

ENGLISH
1/7

TEATRO UNIVERSITÁRIO, NOVEMBRO DE 2002.

 

O ano era 1982. No palco deste mesmo Teatro Universitário, Izaíra Silvino comandava “Porque o canto existe”, um espetáculo de Coral que anunciava mudanças na postura de palco dos cantores e da regente. Sendo, então, coerente com o lema da UFC e buscando o universal pelo regional, entoávamos, naquele momento, um canto nordestino realizando um espetáculo brasileiro de música coral.

 

Movidos pelo desejo de abertura democrática, os jovens que integravam o Coral da UFC, no momento em que surgia o que veio a ser chamado de movimento de “coral cênico” (sabe-se que todo coral é cênico), montanhas de sons moviam-se em cena: sonhos de tempos sociais mais felizes. Vinte anos se passaram e, pelo menos em Fortaleza, os corais quase não se movimentam mais. O Canto coletivo contaminou-se pelo desespero do sonho que se desagregou. Uma desesperança nas ações coletivas creditou a poucos individualistas méritos que eram de muitos e assim instalou-se no inconsciente de toda uma geração o velho lema: “salve-se quem puder!”

 

No entanto, para renovar os votos coletivos, nossas esperas, o Coral da UFC segue na busca, persiste no desejo de fazer um espetáculo brasileiro, com música brasileira, enfocando sem pudor sonhos e pesadelos do cotidiano de todos nós. Aqui, juntos, estamos e lembramos: vida é movimento, a vida está em movimento e A VIDA É SÓ PRA CANTAR!

 

 

Repertório

 

Um girassol da cor do seu cabelo – Lô Borges/Márcio Borges

Arr. Elvis Matos

 

As diversas faces da música – Josete Jail/Luis Carlos Prata

Madalena – Ivan Lins/Ronaldo M. de Souza

Arr. André Vidal

 

Pot-pourri rock mulher (Sopranos)

Arr. O grupo

 

Gatinha manhosa – Roberto Carlos/Erasmo Carlos

Arr. Marcos Leite

 

Canário do reino (Contraltos) – Carvalho/Zapata

Arr. O grupo

 

Família – Arnaldo Antunes/Tony Bellotto

Arr. André Vidal

 

Cálice – Chico Buarque/Gilberto Gil

Arr. André Vidal

 

O dia em que faremos contato (Baixos) – Lenine/Bráulio Tavares

Arr. O grupo

 

Prelúdio (Tenores) – Raul Seixas

Arr. O grupo

 

Corsário – João Bosco/Aldir Blanc

Arr. André Vidal

 

Anunciação – Alceu Valença

Arr. André Vidal

 

A vida é só pra cantar – C. François/Subway/Gysbi/T. Greef/E. Gómez/T. da Vila

Arr. Erwin Schrader

 

O sol nascerá – Cartola

Arr. Elvis Matos

 

 

Ficha Técnica

 

Sopranos: Agnes Cavalcante, Alessandra Araújo, Cristina Melo, Lia Venturieri, Márcia Matos, Marisol Albano, Minéia Pena, Regilene Lima e Zenilda Costa.

 
Contraltos: Christiane Gomes, Cristina Nogueira, Drica Montenegro, Fabiane Machado, Isabel Brito, Laisse de Carvalho, Rosa Ângela Moura e Thatiane Paiva.
 
Tenores: Daniel Sombra, Enéias Pena, Fernando Rosa, Igor Chaves, Vicente de Paula e Washington Menezes.
 
Baixos: Brenner Marques, Daniel Gomes, Giseldo Junior, Guilherme Gomes, Paulo César Linhares e Simplício Filho.
 
Regência: Erwin Schrader

Orientação Vocal: Luís Carlos Prata

Iluminação: Álvaro Brasil Neto

Adereços: Lia Venturieri

Figurino: o grupo

Poemas: Florbela Espanca, Cecília Meireles, Natália Correa e Washington Menezes

Fotos: Pedro Humberto

Assistente de Direção: Elvis Matos

Direção Geral: Erwin Schrader

 

Agradecimentos: Betânia Montenegro, Francisco Castro, Edílson Soares, Elvis Matos, Geraldo Jesuíno, Joca Andrade e Pedro Humberto.